terça-feira, 22 de novembro de 2011

Protegendo seu smartphone e tablet

Há tempos os smartphones vem assumindo funcionalidades dos computadores pessoais. Com isso, ganham também ameaças de computadores. Novos vírus e ataques surpreendentes tem causado temor aos usuários mais antenados. Segundo alguns sites, o número de ameaças para Android aumentou 472% nos últimos meses. Outras falam em aumento de 37%, mas a unanimidade é que os smartphones precisam de proteção. A dúvida é: Como proteger esses aparelhos tão importantes no nosso cotidiano? Abaixo, algumas sugestões de segurança para smartphones e tablets.
  • Cuidado com as fontes: A principal origem de ameaças digitais é a instalação de aplicações com código malicioso. Preste atenção a origem dos aplicativos que instala. Prefira obter aplicativos da loja oficial de seu aparelho ou de grandes lojas, mas nunca instale aplicações obtidas de fontes desconhecidas.
  • Instale o importante, mantenha o essencial: Os desenvolvedores mal intencionados costumam esconder código malicioso em aplicativos simples, mas com grande apelo. Por isso, instale em seu aparelho apenas o que for realmente importante. Além disso, remova os aplicativos que não estão em uso.
  • Mantenha os aplicativos atualizados: Novas atualizações podem resolver falhas de segurança e corrigir problemas. Sempre que possível, atualize seus aplicativos.
  • Instale um aplicativo de segurança: Diversas empresas lançaram aplicativos de segurança para diversas plataformas, boa parte deles com serviços gratuitos. Antivírus, localização remota, backup e reset são algumas das funcionalidades disponíveis. Escolha um aplicativo bem avaliado e mantenha rodando. Se possível, configure verificações períodicas. 
  • Use o bloqueio com senha: Algumas pessoas tiveram informações importantes roubadas simplesmente porque alguém pegou seu smartphone e saiu lendo o que podia. Por isso, habilite o bloqueio de tela com senhas ou padrões e evite problemas desse tipo.
  • Cuidado com redes abertas: Ao conectar em redes abertas (sem senhas ou nomes de usuários), evite sincronizar e-mails, contatos e afins. A sincronização pode trafegar senhas e chaves, que podem ser interceptadas. Se for usuário corporativo, utilize a VPN da empresa.
  • Desligue as conexões: Mantenha o bluetooth e WiFi ligados somente enquanto for necessário. Assim, você evita ao máximo conexões indesejadas.
  • Mas mantenha o 3G: Diversos reviews sugerem que o usuário desligue as conexões 3G como forma de economizar bateria. O que alguns esquecem é que os aplicativos de segurança precisam de uma rede de dados para obter a localização do aparelho. Em caso de perda, portanto, seria inútil tentar localizar o aparelho. Por isso, evite ao máximo desligar por completo a rede de dados. Em áreas mais afastadas dos centros, você pode economizar bateria reduzindo a rede para 2G, sem perder a conectividade. Outra forma de economizar bateria é desligando a atualização de e-mails e redes sociais.
  • Atenção para as permissões: Os principais sistemas operacionais de smartphones modernos costumam exigir que os aplicativos solicitem permissões explícitas ao acessar informações sigilosas. Preste atenção as permissões que o aplicativo pede antes de instalar. Se algo parecer suspeito, cancele a instalação.
E você, tem te protegido seu smartphone ou tablet? Que outra dica você dá?
    Até a próxima!

    3 comentários:

    1. David, muito bom o artigo! Obrigado por nos citar, sucesso com o blog. Abraços!

      ResponderExcluir
    2. Informações interessantes e importantes.

      ResponderExcluir